terça-feira, 31 de julho de 2012

2ª Parte da entrevista do Ex Bispo da Igreja Universal. Desta vez ele fala dos erros doutrinários da IURD e de outras Igrejas e como enganam o povo com essas doutrinas


Segunda parte da entrevista concedida pelo ex Bispo da Igreja Universal, Pastor Carlos Magno de Miranda. Na primeira ele fala da compra de Rede Record, da depravação de Edir Macedo e de outros Líderes
Nesta entrevista ele fala dos erros doutrinais da IURD e da maioria das Igrejas Evangélicas. Fala de como algumas Igrejas manipulam o povo com falsas doutrinas. Acompanhe.

Pastor Carlos Magno, porque o senhor passou a discordar dos ensinamentos da IURD?

R. Em primeiro lugar isso passou a acontecer quando eu ainda congregava na seita Universal. Muita coisa me inquietava, eu não consegui engolir, como por exemplo, as correntes de libertação. Ora, como fazer corrente de libertação se a Bíblia diz que Jesus já nos libertou do império das trevas? Não se ensina a verdade nas igrejas e por isso milhões são enganados.

 A verdade divina diz que “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou parao reino do Filho do seu amor” (Cl 1:13).
Ora, o texto não diz que Ele vai nos libertar numa corrente de 12 semanas, mas que Ele nos libertou. Isso faz parte da obra completa que Jesus realizou na cruz.

Outra coisa que me deixa intrigado, era a tal das possessões demoníacas. Depois que se estabeleceu a nova aliança, e isso foi a partir de Atos 19:8 em diante, quando Paulo se aparta dos Judeus e vai para a escola de Tirano. A partir dai Jesus revela a Paulo o Evangelho da Graça de Deus e não há mais possessões demoníacas. Eu lia Jesus dizer: “Quando o valente (o Diabo), bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens.

Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele (Jesus) vence-o, tira-lhe a armadura em que confiava e lhe divide os despojos” (Lc 11:21,22). Ora, se isso é verdade, e eu creio que é então todos esses movimentos que fazem do diabo a estrela principal do espetáculo são falsos, não são igreja de Jesus.

Eu ficava analisando que todo mundo enchia a boca e enchem até os dias de hoje, para dizer: O Diabo é o príncipe deste mundo. Só que isso ia de encontro ao que Jesus fez na Cruz. Ele mesmo afirma categoricamente: “Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora (Há dois mil anos) o seu príncipe será expulso” (Jo 12:31). Eu pergunto: O príncipe deste mundo foi expulso ou não foi expulso? Claro que foi. Então porque milhões ignoram essa verdade e continuam apregoando o contrario?

Mas o que também me deixava profundamente confuso era que a maioria das manifestações só ocorre com mulheres. Poucos são os homens que se “manifestam”. Se não bastasse isso, sempre são pessoas pobres que eles dizem está possessa de demônios, de legiões. Eu nunca vi um rico, ou uma pessoa famosa manifestar. Os ricos e os famosos não passam pelo constrangimento de serem levados ao palco para o showzinho dos falos pastores.

Na verdade tudo não passa de uma histeria da carne. É como a gravidez psicológica. A mulher fica tão obcecada a engravidar que a sua mente trabalha e altera todo seu organismo: A menstruação some, a barriga cresce os seios, vêm os enjoos, e quando médico faz o exame não tem gravidez nenhuma. Tudo foi psicológico.

 É o que acontece com as pessoas que eles dizem estarem possessas. As pessoas ouvem tanto falar de demônio, que o demônio tá no marido, que ele faz a pessoa beber cachaça, que ele tranca os caminhos da pessoa, que quando ela vai para essas arapucas espirituais vai convicta que seu problema é causado pelo diabo. Ora, no meio de duas mil pessoas, umas vinte dizem estar manifestadas.

Por que só vinte? Porque são as que têm a mente mais suscetível. Se você falar de coisas sujas, imundas, para um auditório de duas mil pessoas, ninguém vai gostar de ouvir, algumas, porém, por serem altamente sensíveis ao que ouvem, vão sair correndo para vomitar. É o mesmo processo que acontece nessas seitas.

 A coisa é tão descarada que sem ninguém perguntar, o falso pastor se apressa em explicar. Ele diz: “Talvez vocês estejam perguntando por que só essas pessoas se manifestaram e vocês não? Sabe por quê? Porque a maioria dos demônios sai sem se manifestar”. Uma verdadeira piada.

Outra coisa, eu via na Bíblia que quando alguém estava possesso de demônios, a libertação era feita de uma única vez. Nas seitas pentecostais e neo pentecostais a “libertação” era feita em suaves prestações semanais. A pessoa “manifestava” na reunião da manhã, se voltasse na da noite manifestava outra vez. Tem gente que se depois de dez anos de uma “libertação” sentir uma dor de cabeça ou ter um problema qualquer, o pseudo pastor ora dizendo que era um rabinho do diabo que ainda estava escondido.

Pastor Carlos Magno, que outra coisa lhe inquietou em relação às praticas da IURD?

R. Lá nós erámos ensinados a não se preocupar com ensinamentos bíblicos. O líder da seita, Edir Macedo, costumava dizer que bíblia era coisa de crente. Ele dizia: Que lero lero de bíblia que nada, o negócio é fogo no diabo. Um dia eu li a seguinte verdade na Bíblia: “Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruina e perdição” (1Tm 6:8,9). Fui ao Edir Macedo e comentei com ele e de imediato ele disse: “Esquece isso, isso ai não tem nada haver, faça o que eu digo e ponto final. Se fizer o que eu mando vai ser abençoado, se não fizer vai ser amaldiçoado”.

A somatória de tudo isso, aliado a todos os outros problemas que já relatei em outra entrevista, fizeram com que eu desse ouvidos a Deus e assim ele me tirou das trevas para sua maravilhosa luz.

Pastor Carlos Magno, o senhor diz que só existe um evangelho e isso contraria todo sistema religioso que afirma que são quatro como o senhor explica isso?

R. Mateus, Marcos, Lucas e João nunca forma nem nunca serão evangelhos, são livros, escritos por homens de Deus, inspirados pelo Espirito Santo, que trazem um relato do ministério terreno de Jesus, Cristo no cumprimento da lei. Na verdade são biografias de Jesus. O livro de Lucas, que tradicionalmente é erroneamente chamado de evangelho de Lucas, não passa de uma carta escrita para Teófilo, um gentio que tinha desejo de saber a verdade sobre Cristo.

Quando estava em vigor a Velha Aliança, o homem escolhido por Deus para receber a Palavra que deveria ser crida e obedecida foi Moisés. Essa Palavra era a Lei. Quando Deus revogou a Velha Aliança e estabeleceu a Nova Aliança, o homem escolhido por Deus para receber a Palavra que deveria ser crida e obedecida foi Paulo. A Palavra que norteia a Nova Aliança é o Evangelho da Graça de Deus que o Cristo ressuscitado revelou a Paulo. Ele mesmo diz: “Faço-vos, porem, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem, porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo” (Gl 1:11,12).

Nessa mesma epistola Paulo diz: “Mas, ainda que nós (Ele, Timóteo, Tito, Barnabé) ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema” (Gl 1:8). Vemos que não existe outro evangelho, o que Jesus revelou a Paulo é o único para a Igreja. Emociona a convicção do apóstolo a respeito da responsabilidade que lhe fora confiada: “Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da Graça de Deus” (At 20:24). Infelizmente noventa e nove por cento da igreja moderna desconhece isso.

Por isso se fala muito de diabo, demônio, dinheiro, inferno, mas não se sabe nada sobre a Soberania de Deus, a preexistência, o falso livre-arbítrio do homem, a segurança eterna da salvação, a Deidade de Cristo, a Predestinação e tantas outras verdades fundamentais para uma boa saúde espiritual.

Pastor Carlos Magno, o senhor está afirmando que o homem não tem livre-arbítrio? Isso vai de encontro a quase cem por cento do que ensina a maioria das igrejas evangélicas.

R. Mais uma vez eu digo que vivemos hoje umas das piores crises de falta de conhecimento da igreja ao longo dos séculos. Essa doutrina do livre arbítrio é uma afronta a Soberania de Deus, é uma heresia destruidora, um ensino de demônios. Aliás, ao longo do seu ministério terreno Jesus combateu vigorosamente esse falso ensino, que também era disseminado no seio do judaísmo. Ele disse: “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora”(Jo 6:37). Veja que para alguém ir até Jesus depende do Pai dá.

Em seguida Jesus repete: “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6:44). Se o Pai não trouxer, ninguém poderá vir. E para não deixar duvida ele completa: “Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai não lhe for concedido” (Jo 6:65). Então Jesus deixou claro que depende do Pai dá, do Pai trazer, do Pai conceder. Por quê? Porque o homem quando nasce ele nasce morto em delitos e pecados. Paulo diz em Romanos: “Não há justo, nem um se quer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus” (Rm 3:10,11). Eu pergunto: Se a Bíblia está dizendo que não há quem busque a Deus, por que a maioria dos pastores ensina o contrario? Sabe o que aconteceu há dois mil anos atrás quando Jesus proferiu esse ensinamento de que o homem não tem livre-arbítrio? O texto sagrado responde: “À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam mais com ele” (Jo 6:66). Pasmem, mas acontece a mesma coisa hoje. Todo mundo quer mandar em Deus e quando alguém lhes ensina a verdade eles ficam irados.

Enquanto o homem está morto em delitos em pecados ele pode dizer, eu não quero Jesus, eu não vou à igreja, eu não quero saber de bíblia. Mas ele não pode dizer eu quero Jesus, eu quero ir para a igreja eu quero obedecer a Bíblia. Isso só é possível quando Deus lhe dá vida outra vez. Paulo disse “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados’ (Ef 2:1)”. Quando alguém saiu da bruxaria, da idolatria, dos vícios, do pecado e se tornou um cristão, isso só foi possível “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade (não conforme o livre arbítrio do homem)”.

Pastor Carlos Magno, o pastor Silas Malafaia critica duramente o seu ensino sobre a Predestinação, dizendo que predestinação é uma heresia e que Deus só escolhe pessoas para desempenhar os seus propósitos, nunca para a salvação, o que o senhor diz sobre isso?

R. Em primeiro lugar eu escrevi um livro respondendo a uma pregação do Silas, que é RESPOSTA A UM PREGADOR DA LEI. Nesse livro eu respondo a ele tim tim por tim tim a sua pregação errônea. Na verdade Silas manipula as pessoas, ele sabe que a maioria do povo evangélico não tem conhecimento de Bíblia, e aí se torna fácil ludibriar os incautos.

É verdade que Deus escolhe pessoas para desempenhar os seus propósitos, entretanto, o Silas talvez não saiba, ou finge não saber, o que Jesus mandou Paulo escrever a igreja dizendo: “Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o principio para a salvação, pela santificação do Espirito e fé na verdade” (2 Ts 2:13). Ninguém pode negar esta verdade de que Deus nos escolheu para a salvação desde o principio. O que precisamos é saber quando foi esse principio. Esse principio foi desde a eternidade, quando ele nos criou à sua imagem e à sua semelhança.

 A nossa escolha e a nossa eleição foram feitas desde a eternidade, antes da fundação do mundo. O texto bíblico ratifica esta verdade: “Assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo...” (Ef 1:4). E diz mais: “Que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos” (2 Tm 1:9). Veja que aquilo que Deus fez na nossa vida foi nada mais nada menos do que o cumprimento de uma determinação dele mesmo.

Isso já mostra que é um verdadeiro absurdo o ensinamento que o Silas Malafaia e a maioria dos pastores passam para o povo, dizendo que Deus só elege aqueles que ele sabia que iriam aceitar Jesus por livre-arbítrio. Se fosse dessa maneira então, ao invés de Deus eleger o homem, o homem é quem elege Deus. Por esse raciocínio fraudulento Deus só escolhe aqueles que o escolham primeiro. Segundo o ensinamento errôneo de Silas malafaia, o homem tem o direito de escolher Deus, porém Deus não tem o direito de escolher o homem. Tudo contrario a verdade sagrada, pois Jesus disse: “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu escolhi a vós outros” (Jo 15:16).

Eu fico estarrecido quando ouço esse individuo que é tido como um dos ícones da igreja evangélica brasileira dizendo: “Você participa da igreja se você quiser”. Isso é chamar Deus de mentiroso, pois ele disse: “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6:44). “Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia” (Rm 9:16).

Quando falamos de predestinação devemos falar disso a luz das Escrituras Sagradas. As Escrituras não falam em predestinação fatalista nem em predestinação condicional, mas somente em predestinação. Esses rótulos que Silas e outros pastores usam foram criados pelos homens.

 A Bíblia é clara e enfática o dizer que Deus predestinou um povo para a salvação. Paulo disse a igreja: “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conforme a imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou” (Rm 8:29,30). Fica claro então, que predestinação é uma doutrina bem estabelecida na Bíblia e nós não podemos evita-la. Se a Bíblia é a Palavra de Deus e, se Deus mesmo fala da predestinação, seria uma incredulidade perversa desconsiderarmos esta verdade.

 Os pregadores modernos têm negligenciado esta verdade, mas eles precisam crer, pregar e ensinar aquilo que a Bíblia diz que é a verdade, e não o que eles querem que a Bíblia diga que é verdade.

Pastor Carlos Magno, hoje no mundo evangélico brasileiro, homens como Edir Macedo, Waldemiro Santiago, Estevão Hernandes, Renê terra Nova e outros menos votados, são considerados pastores, homens de Deus, ministros do Altissimo. O Senhor ver como esses homens?

R. Eu vejo como Paulo via no seu tempo.
 Ele diz que sem alguém vos prega evangelho que vá além do que ele pregava, seja anátema (Gl 1:8). Esses homens que você citou pregam um evangelho pervertido, adulterado, combatem a verdade Sagrada, e fazem comércio com o povo. Eu os considero como Paulo os consideraria se vivesse hoje, ou seja, os tais são falsos apóstolos, falsos pastores, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo, são ministros do diabo (2Co 11:13-15).

Pastor Carlos Magno, o senhor tem se mostrado radicalmente contra o sistema de apelo. Por quê?

R. É verdade, sou contra porque não é bíblico, é artimanha do homem, e por isso a verdadeira e eficaz ação do Espirito Santo tem sido substituída por apelos, reavivamentos forjados, shows, corais, cultos de quebra das maldições, correntes, profecias mentirosas etc. O resultado é que vemos ai uma avalanche de gente que atendeu a um apelo, mas que continua a viver como ímpio. Não apresentam frutos de um Novo Nascimento, não mostram regeneração, a maioria não passa de joio no meio do trigo.

Sempre que o homem foge das regras de Deus o resultado é sempre humano e não divino. O exemplo de Ismael é clássico. Abraão e Sara procuraram fugir desta verdade e o resultado foi catastrófico. Deus não reconheceu Ismael como filho de Abraão, não o reconheceu como seu herdeiro. Por isso quando Paulo escreveu aos Romanos, ele disse: “... Nem todos os de Israel são, de fato, israelitas; nem por serem descendentes de Abraão são todos os seus filhos.... (Rm 9:6-9). Os pastores modernos estão enchendo a igreja com Ismaéis. Através de técnicas modernas eles vão produzindo “falsos convertidos” a quem chamam de filhos de Deus, mas o próprio Deus não os reconhece como filhos. É gente que se fizer o teste de DNA cristão não está lá o gen de Deus, a semente do Espirito Santo. O verdadeiro cristão não é resultado de um apelo, ele é resultado da ação direta de Deus na sua vida.

Pastor Carlos Magno, mas como justificar as multidões que são atraídas por esses que o senhor diz que são ministros de satanás?

R- Simples basta conhecer Bíblia, pois a palavra diz “que muitos seguirão as suas praticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias, para eles o juízo lavrado a longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme” (2Pe 2:3,4). Como o povo não conhece Bíblia, esses falos pastores ensinam de que a prova de que eles são de Deus são as multidões que congregam em seus ministérios. Por isso a vida espiritual do pregador passou a ser medida pelo resultado numérico que ele apresenta.

Isso é diabólico. O que prova realmente o sucesso de uma igreja ou de um pastor não é o numero de pessoas congregando, não é o resultado financeiro, mas sim o fato dele está proclamando a palavra de Deus com verdade.O verdadeiro sucesso de um ministério não é a prosperidade financeira, não é o poder, não é a popularidade ou qualquer outro conceito humano de sucesso. Se fosse assim o Islamismo seria visto como uma religião aprovada por Deus. O catolicismo também. As seitas pentecostais e neo pentecostais também etc. Mas sucesso verdadeiro é pregar a verdade, é fazer a vontade de Deus apesar das circunstancias, apesar das consequências.

Na vida espiritual o que vale é a fidelidade. Quando o pastor estiver diante de Deus, ele não vai ouvir Jesus dizer: “Muito bem, servo bom e bem sucedido”. O Senhor lhe dirá: “Muito bem, servo bom e fiel”. Por isso o nosso ministério é fiel à verdade da predestinação, da soberania de Deus, da segurança eterna da salvação, que o maligno não nos pode mais tocar, que há neste mundo duas descendências, os filhos de Deus e os filhos do diabo, que não há trindade de três pessoas distintas, mas um único e soberano Deus que se manifestou de três formas diferentes, como Pai na criação, como Filho na redenção e como Espirito Santo nos últimos tempos, que a lei findou em Cristo etc. o ministério da igreja Cristo é Vida nós jamais trairemos ao Senhor. Não ocultaremos nada da verdade de Deus. Aqui é tudo ou nada. Ou pregamos a verdade completa ou então não teremos verdade alguma.

Pr. Carlos Magno de Miranda

VEJA A PRIMEIRA PARTE DA ENTREVISTA, ONDE O PASTOR CARLOS MAGNO FALA DA COMPRA DA REDE RECORD, EDA DEPRAVAÇÃO SEXUAL DE EDIR MACEDO:

Um comentário:

  1. Eu fui pastor da iurd na époco da compra da recor, realmente foi um sufoco. O então bispo carlos magno mandou-me para juazeiro do norte para iniciar a iurd lá.Eu larguei tudo, faculdade e emprego. Nessa época eu ganhava 2,5 minimos na iurd e quando foi comprada a recor passei a ganhar meio salário.Quando eu quis casar meses depois me colocaram para fora pois eu era bom parar encher igreja mas não consegui tirar muito dinheiro do povo por meio da coleta então o carlos magno me tirou. Vejo hoje muita revolta nas palavrar dele, o que é uma pena pois ele é um homem de Deus.Acho que ele deveria deixar tudo na mão de Deus e deixar esses falsos pastores gananciosos para lá.

    ResponderExcluir